Homem de 40 anos é espancado até a morte por seguranças em supermercado da rede Carrefour de Porto Alegre (RS). Entenda o caso

Quinta-feira dia 19, véspera do “Dia da Consciência Negra” e um homem negro foi espancado até a morte por dois homens brancos em um supermercado da rede Carrefour em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Segundo informações, a vítima João Alberto Silvera Freitas, de 40 anos, havia se desentendido com uma funcionária do supermercado que fica na Zona Norte da capital gaúcha.

Após o desentendimento, na saída do local, um servidor da Brigada Militar e um segurança do supermercado pegaram a vítima por trás e de surpresa e começaram a sequência de espancamento

Os dois assassinos, um de 24 anos e outro de 30 anos, foram presos em flagrante. Um é policial militar e foi levado para um presídio mioitar. O outro, segurança da loja está em um prédio da Polícia Civil.

Os seguranças que cometeram o crime.

Após o espancamento, uma equipe do SAMU foi chamada e tentou reanimar o homem que não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local. O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Porto Alegre.

Em nota, o Carrefour informou que lamenta produndamente o caso e que iniciou uma rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente. A rede também chamou o ato de “criminoso” e anunciou o rompimento do contrato com a empresa de segurança.

Também por meio de nota, a Brigada Militar informou que o PM envolvido na agressão é “temporário” e estava fora do horário de trabalho. Ainda segundo o comunicado, as atribuições dele na corporação são limitadas à “execução de serviços internos, atividades administrativas e videomonitoramento” e “guarda externo de estabelecimentos penais e prédios públicos”. A PM não informou o que ele fazia no supermercado.

Amigos e pessoas que estavam no local na hora do crime informaram que a vítima gritava e não conseguia respirar.

A Delegada Nadine Anflor, chefe da Polícia Civil no Rio Grande do Sul e responsável do caso, disse que vai pedir a prisão preventiva dos dois homens envolvidos no assassinato de João Alberto.

“Ele era esperto, brincalhão, amigo para toda a hora”, diz André Gomes sobre a vítima, João Alberto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s