FRUTO DA IMAGINAÇÃO – Capítulo 01 ‘O sequestro’|ESTRÉIA|

Fruto da Imaginação

1º capitulo

Rio de Janeiro, 01/02/2018.

Passado o mês de janeiro, a vida do carioca começa a voltar ao normal. Não
completamente, pois ainda não passou o carnaval. Porém na Universidade Futuro
que está situada no bairro de Bonsucesso os alunos e funcionários já começaram a
rotina das aulas.
Universidade Futuro / Sala da Secretaria
Bernardo acaba de conseguir a tão sonhada bolsas de estudos, após uma
excelente prova.

Bernardo (feliz): 100% Ganhei 100% de bolsa. Graças a Deus.
Secretária: Isso Mesmo… Você ganhou os 100% de acordo com a nota na prova
que fez. Seja bem vindo a Universidade Futuro. Temos a satisfação de tê-lo em
nosso quadro de alunos. Só precisa trazer os documentos que estão na relação
que te entreguei, o quanto antes. Pois as aulas já começam no dia de hoje. E
quanto antes você trouxer, poderá começar a freqüentar as aulas. Após a entrega
dos documentos, concluiremos sua matricula e lhe entregaremos seu login e
senha para que acesse o ambiente de aluno pela internet.
Bernardo: Pode deixar amanhã já trago tudo isso. Obrigado. (sai da sala
demonstrando alegria)
Secretária: De nada. Seja bem-vindo!!!
Casa de Bernardo / sala
Bernardo reside no Bairro da Penha. Onde mora com sua mãe Regina e seu
padrasto Sérgio.
Bernardo:… As aulas já começam hoje mãe. Só poderei começar na quarta-feira,
por que amanhã terei que levar os documentos.
Regina (emocionada): Parabéns meu filho. Fico muito feliz por você.
Sérgio: E como pretende pagar as mensalidades?

Bernardo percebe que Sérgio não demonstra felicidade em saber que ele
conseguiu a tão sonhada bolsa. E sem pensar responde a sua pergunta. Já
sabendo que isso vai gerar uma discussão.

Bernardo (Impaciente): Que parte dos 100% de bolsa, você não entendeu? Ou
não sabe o que significa 100%?
Sérgio (nervoso): Olha como você fala comigo seu moleque! Eu exijo respeito,
ouviu?
Bernardo (nervoso): Respeito? Por quê? Não dependo de você pra nada. E se eu
precisasse pagar 1 real, que fosse da faculdade, e dependesse da sua ajuda, pode
ter certeza que abriria mão dos meus sonhos.

Regina mais uma vez não sabe de qual lado ficar, pois essas brigas são
constantes entre eles. Mas, mais uma vez precisa tomar partido, tentando
amenizar a situação.

Regina (preocupada): Ele só ficou preocupado Bernardo!
Bernardo: Preocupado não mãe. Torcendo pra dar errado. Mas tudo bem, eu vou
pro quarto. E engole essa, Senhor Sérgio. O seu enteado aqui conseguiu a
primeira conquista de muitas outras. E você pode chorar na sua cama, por que
sua torcida errada não adiantou.

(Bernardo sai em direção ao seu quarto)
Sérgio parece querer quebrar tudo, tamanha é sua raiva com o desafora
que ouvira. Mas por algum motivo precisa manter a calma, mesmo que não
consiga tão facilmente.

Sérgio (nervoso): Ingrato, diz que não depende de mim, mas a comida que você
come…

Regina não deixa que o esposo continue, para não ouvir nada que possa
magoá-la. Pois filho é filho.

Regina: Não diz isso Sérgio… eu também ajudo aqui em casa. O pouco que
ganho com minhas faxinas eu compro e ajudo no sustento também.
Sérgio (grita com Regina): Pronto!!! Sobrou pra mim, agora. Como sempre, seu
bebezinho é o correto em tudo. Sinceramente, não vejo a hora dele virar homem
e sair daqui. Com certeza eu e você viveremos em paz. Ele tinha é que
agradecer, por que o pai dele sempre fui eu. Ou ele esqueceu que o cara que fez
ele, o abandonou antes dele nascer?

Regina parece querer chorar. E para não continuar ouvindo o desabafo de
Sérgio. Sai da sala, bastante triste.

Casa de Bernardo / Quarto de Bernardo

Após a discussão que teve com o padrasto Bernardo se joga em sua cama.
E começa a chorar, pois sempre acredita que em algum momento a sua relação
com Sérgio pudesse se tornar como de Pai. Mas pelo visto, isso se torna mais
impossível a cada dia.

Bernardo (chorando): Pois é… Hoje que deveria ser um dia muito feliz. Acabou sendo
um dia como outro qualquer, cheio de discórdias, ofensas. Tudo poderia ser diferente, se o monstro que me fez não tivesse ido embora. Ou sei lá o que houve, para desaparecer.
Por que você sumiu, paizinho? Sinto-me tão só, tão perdido. Sei que minha mãe ama o
Sérgio, e as vezes eu até quero acreditar que um dia poderemos nos entender… É não
posso negar que foi ele quem nos amparou nos momentos difíceis que passamos quando
fomos abandonados e até hoje segura as pontas aqui. Mas não sei por que, sinto que ele
não gosta de mim. Sinto que tem algo estranho com ele. Eu queria entender o que levou
o senhor pai, a nos abandonar logo depois que descobriu que a mamãe estava grávida de
mim. Mas isso é uma resposta que jamais saberei não é? Já se passaram 18 anos e nem
sinal de onde possa estar.

Bernardo sempre tem seus momentos depressivos em que sofre sozinho, a
ausência do pai. Mas quando esse assunto é com outras pessoas ele finge não sentir
tanto.

Centro do Rj / Bar

Leonardo mais uma noite sai do trabalho e pára nos bares no Centro do Rio
de Janeiro, onde trabalha, para tomar umas cervejas e paquerar as mulheres que
freqüenta esses ambientes.

Leonardo: Gatinha, infelizmente não poderei ficar mais por aqui… A babá do
meu filho vai embora as 20 horas. E se não chegar até as 20:30 ele fica muito
tempo sozinho.
Colega de Leonardo: Mas ele fica sozinho?
Leonardo: Quando dá 20 horas ela vai embora e deixa ele vendo televisão, pois
eu sempre chego uns 20 minutos depois. A não ser que eu avise, aí ela espera até
eu chegar.
Colega de Leonardo: então meu gato, ainda falta um pouquinho. Vamos beber
um pouquinho mais, e aproveitar a noite. Tenho certeza de que não vai se
arrepender. (o beijo)

Leonardo não resiste e cede ao beijo da menina. Só que esse beijo demora
mais do que ele imagina.

São Paulo… São Paulo…

Em quanto isso em São Paulo, Antônio e Luiza estão preparando as malas
para se mudarem para o Rio de Janeiro. Ele acaba de chegar de uma viajem em
que fez a “Cidade Maravilhosa”, onde foi acertar detalhes e efetuar a compra da
Universidade Futuro.

Casa de Antônio / Sala

Luíza: Oi meu amor, que bom que chegou… Fiquei curiosa! E ai como foi lá?
Você não quis me contar pelo telefone.
Antonio (feliz): Compra efetuada meu amor. Somos os novos donos da
Universidade Futuro. Deu tudo certo.
Luíza (feliz): Que maravilha meu amor!!! Partiu Rio de Janeiro?
Antonio: Sim minha esposa linda. Mas vamos primeiro ao Rio de Janeiro, pra
procurarmos nossa casinha e escrever nossa nova história.
Luíza: Uma nova, linda e grande história.
Rio de Janeiro… Rio de Janeiro…

Casa de Leonardo

Leonardo perdeu hora e passou do horário em que costuma chegar para
ficar com seu filho Daniel, que fica sozinho após as 20 horas, quando a menina que
cuida dele vai embora. E além do atraso chega em casa bêbado, mas preocupado
por tê-lo deixado tanto tempo sozinho.

Leonardo (preocupado): Meu Deus, já são mais de 9 horas da Noite, e meu filho
esta sozinho em casa. Aquela mulherzinha me prendeu e nem vi a hora passar.
Meu celular descarregou e esqueci de ligar pra Bia. E ainda por cima, quase bati
com o carro. (fecha a porta meio tonto e coloca suas chaves na mesa) Filho!!!
Filho!!! Papai chegou

Leonardo percebe que Daniel não responde e que a televisão esta desligada.

Leonardo: Filho? Será que esta no quarto?
Leonardo entra no quarto e desespera pois seu filho também não esta lá.

Leonardo: Filho!!! Meu Deus! Seqüestraram meu filho!!!

FIM DO CAÍTULO 01 – continua

Por Cleiton Barbosa

Realização: Entretenimento TV Informa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s